Guariroba

guariroba (Syagrus oleracea), também conhecida como gariroba, gueroba, gueiroba, gairova, gairoba, pati-amargoso e coqueiro-amargoso, é uma palmeira nativa da região do cerrado brasileiro que pode atingir até 20 metros de altura. Podemos encontrá-la na região do Distrito Federal, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais (triângulo mineiro). É uma palmeira de caule fino e reto que se destaca na paisagem, indicadora de solo fértil, e se caracteriza pelo sabor amargo de seu palmito. Tem floração de setembro a maio, com frutificação de outubro a fevereiro.

Da guariroba é possível se aproveitar quase tudo. O caule é utilizado como madeira na construção civil e as folhas são utilizadas na alimentação de animais e cobertura de casas. No interior dos frutos há uma castanha muito apreciada pela população local, que serve de complemento na alimentação do gado, além de ser utilizada na fabricação de doces, licores e sorvetes. Da castanha é retirado um óleo comestível, que também pode ser utilizado na indústria de sabão. Palmeira muito utilizada como planta paisagística, é comum vê-la fazendo parte de parques, jardins e praças de municípios da região Centro-Oeste do Brasil.

O principal produto extraído da guariroba é o seu palmito ou broto terminal. Quando comparado às espécies de palmito encontradas na Mata Atlântica, é considerado amargo. É muito empregado na culinária dos estados de Goiás e Minas Gerais. Há quem diga que, em tempos de lua cheia, o amargor da guariroba é menor, enquanto que em tempos de lua nova, é maior. Vários municípios do estado de Goiás já possuem indústrias que processam o palmito da guariroba para ser vendido em outras regiões do estado e do país.

Para produtores que têm a intenção de cultivar a palmeira, com o intuito de comercializar o seu palmito, é indispensável obter uma licença do IBAMA. A propagação da planta é feita por sementes, sendo que o poder de germinação varia entre 70% a 90%.

Show Buttons
Hide Buttons
Translate »