Enoturismo (PR) – Hi Brasil. Seu próximo destino.

Enoturismo (PR)

Enoturismo Paraná

No estado do Paraná, o cultivo da uva foi introduzida no início do século 20 pelos imigrantes italianos, especialmente em Colombo, São José dos Pinhais e Campo Largo. Mas a partir da década de 60 entrou em decadência por causa da infestação pela pérola-da-terra, uma praga que praticamente dizimou os vinhedos da região. As vinícolas continuaram trabalhando trazendo uva e o próprio vinho, a granel, do Rio Grande do Sul.

 

A Vinícola Araucária, próxima a São José dos Pinhais produz o vinho tinto Angustifólia (nome científico do pinheiro do Paraná), feito com a uva Cabernet Franc; e um espumante com a uva Chardonnay, a que deu o nome do artista paranaense Poty, presente com uma obra no rótulo. Poty Lazzarotto é mais conhecido pelos grandes murais, que podem ser vistos em vários locais de Curitiba e no exterior, países como Portugal, França e Alemanha.

 

No extremo-oeste do Paraná está um município que tem chamado, cada vez mais, a atenção de enólogos do mundo inteiro pela qualidade dos vinhos produzidos. Com uma história recente, que data de 1946 os registros de seus primeiros colonizadores, Toledo sempre viveu do mercado agrícola e, mesmo com a modernização e a urbanização, ainda mantém sua aura rural, especialmente quando falamos de uvas e vinho.

 

Hoje são cerca de 40 produtores em atividade com mais de 30 hectares de plantação e uma produção anual de aproximadamente 300 toneladas. Entre elas, está a Vinícola Dezem, que tem agradado os paladares mais sofisticados com a elaboração de vinhos diferenciados e originais, que refletem o conceito de terroir da região. Inaugurada em maio de 2005 pelos empresários Amélio e Suzan Dezem a “cantina” familiar com vinhedos próprios ocupa uma área de mais de 30 alqueires e tem capacidade para envasar até 100 mil garrafas/ano de vinhos e espumantes.

 

Sua qualidade se deve ao fato de os vinhedos serem cultivados em pequenas parcelas, distribuídos de acordo com a adaptação de cada tipo de uva e buscando a sustentabilidade e o equilíbrio com a natureza, aproveitando as características únicas dos solos da região “terra rossa” e incorporando estas características no produto final. Uma pesquisa realizada durante muitos anos antes de inaugurarem a vinícola, levou a família Dezem a conhecer os tipos de uvas mais adaptados às condições de solo e clima. Dentre as uvas escolhidas estão as brancas Chardonnay, Sauvignon Blanc e Malvasia de Cândia, e as tintas Merlot, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Tempranillo, Pinot Noir, Negro Amaro e Sangiovese.

 

Hoje, os vinhos e espumantes integram o cardápio de grandes hotéis e restaurantes do país inteiro e são constantemente citados em publicações especializadas no assunto e a vinícola entrou na rota do vinho, muita gente que viaja ao Paraná busca conhecer a cantina que tem detalhes em madeira à vista, uma arquitetura rústica e ambiente em perfeita harmonia com a natureza

 

Para quem deseja conhecer Toledo e região do Paraná, o Bourbon Cascavel, a apenas 40km do local, oferece uma pacote especial para os amantes do vinho a partir de R$ 420 por pessoa em apartamento duplo, com duas noites de hospedagem no hotel, com café da manhã e uma van que fará o transporte até a vinícola.

 

Bituruna é um destino para quem gosta de bons vinhos, feitos em pequenas vinícolas que começam a crescer e se organizar para atrair mais turistas. A cidade tem uma atmosfera de serra gaúcha, no sul do estado do Paraná. A cidade se estende entre vales, apresentando uma topografia com acentuadas variações de altitude. O município está bem ao lado do Rio Iguaçu, o que, certamente também é um atrativo natural da região.

 

Rota do Vinho. Disponível em:<http://www.mochileiros.com/bituruna-rota-do-vinho-sul-do-parana-t84268.html>. Acesso em 10 de agosto de 2016.

Região e Clima

Viticultura Subtropical

 

A viticultura subtropical brasileira, propriamente dita, desenvolveu-se apenas no Norte do Estado do Paraná, onde predomina o cultivo de uvas finas de mesa. Esta região tem um papel importante no abastecimento do mercado interno de uvas para consumo in natura.

 

Norte do Paraná

 

As coordenadas geográficas desta região vitícola são: latitude 23ºS, longitude 51ºW e altitude variando entre 250 a 800m. Trata-se de uma região tipicamente subtropical, cujos indicadores climáticos médios são de 1.600 mm de precipitação, temperatura de 20,7ºC e 73% de umidade relativa. A temperatura média dos meses mais frios (junho e julho) situa-se em torno de 16,7ºC, havendo risco de geadas neste período. A precipitação pluviométrica concentra-se entre outubro e abril. Entre maio e setembro as médias são inferiores a 100mm mensais, havendo necessidade de irrigação. Predominam as pequenas propriedades com uso da mão-de-obra familiar. O principal produto da região são as uvas finas de mesa, destacando-se a cultivar “Itália&” e suas mutações coloridas “Rubi”, “Benitaka” e “Brasil”, com uma área aproximada de 3.300 ha, em vinhedos conduzidos em pérgola e com densidade de plantio variando de 400 a 800 plantas/ha. Também representa grande importância econômica para a região a produção de uvas labruscas para mesa, com cerca de 700 ha de “Niágara Rosada”, em vinhedos conduzidos em espaldeira e com alta densidade de plantio (4.000 plantas/há. Normalmente são colhidas três safras a cada dois anos, com podas em junho/julho e janeiro/fevereiro. Neste sistema há necessidade de tratamento para induzir e uniformizar a brotação das gemas. A colheita ocorre em dezembro-janeiro e abril-maio, respectivamente.

 

Pólos Emergentes

 

O principal pólo vitivinícola emergente em condições sub-tropicais é o projeto vitivinícola de Rolândia desenvolvido no âmbito da Cooperativa Agroindustrial de Rolândia – COROL, e está focado, exclusivamente, na produção de suco de uva para a produção de suco concentrado. Atualmente estão implantados cerca de 300 ha de parreiras com as variedade Isabel, Concord e BRS Rúbia e BRS Carmen (desenvolvida, na região, pela Embrapa Uva e Vinho e lançada em fevereiro de 2008). O Projeto contempla 35 municípios da região norte do Paraná, sendo que cada produtor possui, em média cerca de 2 ha de parreiras.

Mundus Vinus Blogspot. Disponível em:<http://mundusvinus.blogspot.com.br/>. Acesso em 10 de agosto de 2016.

Pontos mapeados

São José dos Pinhais

Caminho do Vinho

Portal Italiano Caminho do Vinho

Praça Ticiano Prendin

Adega Bortolan

Cantina Della Mamma

Vinícola Vó Dide e Embutidos Politano Salumeria Mergulhão –

Museu e Vinhos Dom Roberto

vinhos Don Gabriel

vinhos do italiano

Vinhos Laureanti

Vinhos Vô Vito

Vinhos Pissaia

Armazém do Mazza

Cafe Colonial Casa Bela Café

Casarão Café Colonial

Vanille Café Colonial

Grimpa Verde Café Colonial

Restaurante e Café Colonial Dulce

Restaurante Panela de Barro

Restaurante Bosque Italiano

Restaurante Vô João

Sítio Rio Pequeno – Costela Fogo De Chão

Restaurante Frutos da Terra

Recanto Sol e Lua

torrone

Chácara Bella Vite – Pousada

Recanto das Hortências

Recanto São Miguel

Sítio Roda d’ Água

Chácara das Princesas – Eventos

Recanto Inspiração

Castelo Di Firenze

Nonno Hungaro – Casa Centenária Casa da Cultura Italiana Ulisses Juliatto Filho

Nonno Gácomo – Casa Histórica

Casa Laureanti

Casarão Nonno Leonardo

Minhocário Martins

Velocross Matucheski

Pesque e Pague do Cachimbo

Pesque Pague Beira Rio

Encantos do Jardim

Glória Doces e Salgados p Festas

Chácara Daldin

Fazenda Recanto Mergulhão

Oste Farm

Capela N. Sra. Imaculada Conceição

Igreja Colonia Acioli

Colônia Mergulhão

Caminho das Colônias – Gamelas

Caminho das Colônias – Murici

Outras Regiões de Uvas e Vinhos

Marialva

Rolândia

Maringá

Londrina

Rosário do Ivaí

Colombo

Santa Felicidade

Campo Largo

Ponta Grossa

Palmeira

Antônio Olinto

Rebouças

Guarapuava

Toledo

Santo Antonio da Platina

Rio Negro

Mallet

União da Vitória

Bituruna

General Carneiro

Show Buttons
Hide Buttons
Translate »